Mochilão - Tudo o que você precisa saber para fazer a viagem dos sonhos

Foto: Rodrigo Takata
Junte um pouco de sonhos, alguns amigos, desejo de conhecer novas culturas e pessoas, depois coloque tudo dentro de uma mochila e coloque o pé na estrada! Se você sempre teve vontade de viajar e de fazer um mochilão mas vive com dúvidas sobre o assunto, esse post foi feito para você! 

Um grupo de amigos planejou um mochilão por várias regiões da Bolívia e o resultado foi incrível! A ideia da entrevista surgiu enquanto acompanhava o instagram da minha amiga Janaina, que viajou com a turma. Ela e os seus amigos responderam a entrevista do blog, as perguntas foram tantas que o post foi dividido em duas partes para não ficar muito longo e cansativo. 

Nessa primeira parte da entrevista eles relatam suas experiências com o mochilão e dão dicas valiosas e super úteis para quem também quer colocar o pé na estrada. 

Foto: Emerson Marques

QUAIS OS PONTOS NEGATIVOS AO FAZER MOCHILÃO? QUE DIFICULDADES ENFRENTOU?


JANAINA ZEQUIM -  Acho que a maior dificuldade no começo é o idioma diferente e a necessidade de trocar dinheiro, quando se acostuma com o idioma tudo fica bem mais fácil. No mais acho que a nossa maior dificuldade foi enfrentar a altitude que é muito diferente da que estamos acostumados, foi bem desgastante e cansativo nesse ponto. Em Cuiabá estamos acostumados a viver a uma altitude de 178m, suportar a altitude de Potosí com seus 4060m não foi fácil. Outro ponto negativo foi termos sido “passados para trás” em algumas ocasiões por sermos de fora. As vezes nos cobravam um pouco a mais do que realmente custava e como não tínhamos base dos preços acabávamos pagando, mas com o tempo aprendemos a lidar com essas situações.

EMERSON MARQUES - Pontos negativos existem em todas as viagens, no mochilão não poderia ser diferente, acredito que por tudo ser muito imprevisível é justamente esse um ponto ruim e bom ao mesmo tempo, todo mundo quer uma viagem cheia de boas surpresas, mas nem sempre as surpresas que encontramos no caminho são boas. Logo quando chegamos em San Matias descobrimos que não haveria ônibus saindo no mesmo dia para Santa Cruz, e que teríamos de esperar até o dia seguinte, essa foi uma surpresa não muito legal, mas mesmo assim aproveitamos para descansar um pouco; outro exemplo de surpresa negativa foi quando nosso ônibus de San Matias para Santa Cruz furou um dos pneus, ou seja mais um contratempo na viagem, a troca do pneu durou apenas cinco horas, e como não bastasse esse tempo que ficamos parados, o ônibus ficou praticamente sem bateria e quando o motorista finalmente conseguiu liga-lo...surpresa...não tínhamos farol! O motorista e seus ajudantes pediram para que todos os passageiros que tivessem uma lanterna emprestassem ou fossem até a frente do ônibus para iluminar o caminho, estrada de terra, noite chuvosa, não demorou muito tempo até que o ônibus quase tombasse em uma vala na estrada, concluindo, dormimos no ônibus quase tombado e só conseguimos retirá-lo da vala na manhã do dia seguinte; a viagem que normalmente já com atrasos duraria um dia, terminou dois dias depois de sairmos de San Matias.

RODRIGO TAKATA Não vejo pontos negativos em um mochilão, principalmente no que fizemos, cada aventura, cada situação e lugar diferente é um aprendizado. Mas acredito que a maior dificuldade foi a altitude na cidade de Potosí, como estamos acostumados viver em uma cidade que está a 178m, não foi fácil percorrer pela cidade mais alta do mundo (4060 m).


Foto: Emerson Marques

PORQUE PREFERE FAZER MOCHILÃO AO INVÉS DE UMA VIAGEM CONVENCIONAL?


JANAINA ZEQUIM - Mochilão acaba sendo uma viagem mais econômica e fazendo mochilão você conhece outros mochileiros e acaba trocando experiências e dicas. Você sente mais liberdade, só fica um pouco limitado com a questão do peso da mochila, as vezes não pode comprar certas coisas por fazer muito peso.

EMERSON MARQUES - Depois de finalmente fazer o mochilão posso falar com toda certeza que prefiro ele do que a viagem convencional. Primeiro porque é um modo mais econômico de se viajar; segundo porque você não se prende a datas, você vai quando quer e volta quando quiser também; terceiro porque vive a realidade dos locais onde passa, e pode estender mais um pouco sua estadia ou encurtar ela; quarto por que você faz amizade com pessoas que estão na mesma condição que você, como em um hostel, no ônibus ou em uma pracinha qualquer; quinto por que é tudo mais intenso e as histórias para contar não vão faltar com certeza.

RODRIGO TAKATA Acho que as vantagens são inúmeras, os aprendizados, as pessoas que você conhece durante o caminho, você acaba conhecendo a si próprio e aprendendo a conviver com teus companheiros de viagem, é uma experiência enriquecedora

Foto: Janaina Zequim

QUE DICAS VOCÊ DARIA PARA QUEM NUNCA FEZ MOCHILÃO MAS QUE DESEJA MUITO COLOCAR O PÉ NA ESTRADA COM OS AMIGOS?


JANAINA ZEQUIM -  Para quem nunca fez mochilão primeiramente é bom fazer um planejamento base que pode ser modificado durante a viagem, ter ideias iniciais de que lugares são prioridades visitar. Apesar do mochilão ser um tipo de viagem meio sem planejamento, ter um conhecimento prévio do lugar que se quer visitar sempre ajuda, por isso é bom fazer pesquisas em sites, ver experiências de outros viajantes, etc. Não ter muita frescura e estar disposto a tomar decisões em grupo é essencial quando se faz viagens assim, por isso é vantajoso um grupo pequeno que tenham interesses parecidos. É bom pensar em possíveis imprevistos que podem acontecer, ter sempre água e comida na mochila. Geralmente nas primeiras viagens você acaba levando coisas que nem vai usar, com a experiência vamos aprendendo a deixar para trás coisas que não serão necessárias na viagem e que só dão peso, é bom saber balancear o peso da mochila.

EMERSON MARQUES - Mesmo que o mochilão seja uma experiência em partes “não planejada”, é claro que você precisa ter um conhecimento mínimo das coisas que são necessárias para realizá-lo, então consulte antes a histórias de outros mochileiros na internet, assistindo vídeos, lendo os relatos como o que estamos fazendo aqui, ou mesmo se conhecer algum pergunte tudo sobre como é fazer o mochilão. Eu acredito que o mais importante é se preparar para os imprevistos que podem ser de certa forma minimizados, como por exemplo com questão ao dinheiro, mesmo que tenha fechado uma quantia “X” para gastar durante seu mochilão, deixe algum dinheiro de reserva, porque nunca se sabe se você vai precisar de um dinheiro a mais, principalmente na volta. Na sua pesquisa pré-mochilão tente conhecer um pouco da realidade do país, do povo, da comida, se o custo de vida é alto, isso pode fazer muita diferença quando o mochilão estiver rolando. Se prepare para a época do ano em que vai viajar! Se no país o verão é intenso e é essa a época em que quer viajar, pense nisso antes de arrumar a mochila, o mesmo vale para o inverno, e talvez seja melhor comprar certas peças de roupa durante a viagem, porque dependendo das condições as roupas fabricadas no Brasil não suportam o frio que faz fora daqui. Outra dica (e que eu acho muito importante) é leve uma câmera, nem que seja a do seu celular, registre tudo, todos os momentos, porque mesmo as dificuldades vão estar registradas para você rir depois, e fora que isso ajuda muito a propagar a ideia para outras pessoas que sentem vontade de fazer um mochilão. Mantenha a calma! Mesmo estando com seus amigos haverá momentos de irritação, discordância, mas tudo isso passa e o mochilão é bom demais para perder tempo com isso! Uma coisa extremamente importante é conhecer pelo menos um pouco da língua do outro país, se, por exemplo se fala espanhol é legal que alguém do grupo saiba alguma coisa, no caso do nosso grupo todos sabíamos pelo menos o básico para nos virar e isso ajudou muito na viagem.

RODRIGO TAKATA Fazer uma rota prévia, levar dinheiro suficiente, ir em grupos pequenos que estejam dispostos a discutir e tomar decisões em grupo, sorriso na cara, bom humor e disposição.

Foto: Rodrigo Takata

QUAIS OS ITENS QUE ESTAVAM NA SUA MOCHILA E QUE TODA PESSOA DEVERIA LEVAR NA VIAGEM?


JANAINA ZEQUIM -  Levamos duas mochilas, o mochilão com roupas, capa de chuva, tênis e as coisas mais pesadas que geralmente ficavam no hostel, e uma mochila menor para documentos, dinheiro, óculos, protetor solar, produtos de higiene pessoal, câmera, celular, etc, coisas menores que levávamos para os passeios pela cidade. Eu particularmente gosto muito de viajar com uma doleira, é bem mais seguro para guardar o dinheiro e os documentos. Uma coisa que não deve faltar na mochila é o kit de primeiros socorros com medicamentos e coisas básicas para qualquer imprevisto mais simples. É muito importante também fazer uma pesquisa sobre o clima do lugar na época do ano em que será feito a viagem, assim não corre o risco de levar roupas erradas para a estação.

EMERSON MARQUES - Quando arrumei minha mochila pensei o seguinte, tenho que levar um mochila menor do que a do mochilão, onde vou poder guardar carteira, óculos, protetor solar, comida, uma blusa de frio, enfim o que for de necessidade imediata, deixei para o mochilão todas as roupas, um par de tênis reserva, e o que mais achei necessário para a viagem. Na hora de fazer o mochilão tente pensar “o que realmente eu devo levar?” Leve ao menos duas calças, um tênis bom para fazer trilha (tipo boots, timberland) e de resto pense de acordo com o clima do país ou dos países que você vai passar, muitas vezes compensa deixar para comprar roupa, no caso de frio, durante a viagem, primeiro porque geralmente é mais barato por lá e depois porque as roupas fabricadas no país conseguem aguentar melhor o frio de lá.

RODRIGO TAKATA Blusa de frio, itens pessoais, água, barra de cereal, câmera (ou celular com câmera), um kit de primeiros socorros (que foi útil na nossa viagem).


Acompanhe os mochileiros pelo instagram: @janazequim@emersonb2st@tsuyoshitakata

A segunda parte da entrevista você confere aqui no blog na semana que vem. Curte esse tipo de post sobre viagens e dicas? Deixe o seu comentário.

Obs: Hostel é um lugar bem mais barato que hotel, lembra muito um albergue, onde você divide o quarto com mais pessoas, tem cozinha caso queira cozinhar, etc.

Você poderá gostar

2 comentários

  1. Eu sou mochileira ASSUMIDA. Adorei o post, é bem isso mesmo!
    amoooooo, por mim vivia com o pé na estrada. hehehe
    bjo
    http://blogandocomadeni.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Nossa amei o guia, sou louca pra fazer um mochilão deve ser uma experiência única
    Beijos

    Blog Segredos da Cáh
    Instagram
    Facebook
    Canal do You Tube

    ResponderExcluir