E se mudássemos o conceito de jejum durante a quaresma?



Religiosos de plantão, não me atirem pedras! Calma aí! Sempre fui o tipo de pessoa que se questiona sobre a imposição de regras e de condutas que a sociedade adere e que tem aquilo como verdade absoluta, quem me conhece sabe o quanto eu sou terrível nesse ponto.  Desde que tomei esse "estalo de realidade" e comecei a enxergar o mundo a minha volta com outros olhos tudo fica muito mais fácil de questionar e de compreender também, afinal essas são as duas maiores vertentes da vida, sem elas a vida perde a sua essência maior que é a sabedoria, e ela só é adquirida através do questionamento. 

Nessa época que envolve quaresma, eu sempre fico encucada com o real significado disso e fico pesando na balança da minha consciência o que é que podemos aprender para enriquecer a nossa alma, e o que não nos enriquece em nada. E tudo isso advém de um conceito histórico, não adianta, o ser humano já nasce com os pés atados com correntes das histórias dos nossos antepassados, e isso vai passando de geração em geração, felizmente ou infelizmente (porque absolutamente tudo tem o seu lado bom e ruim, os dois lados de uma mesma moeda), e a parte religiosa não é exceção. 

Já sei que irão me perguntar: então essa louca aí não tem religião, e se tem qual é porque ô mulher esquisita! hahaha

Bom, vamos lá, eu fui batizada na igreja católica, participava quando era menor, mas depois com o tempo fui perdendo o encanto das coisas, jamais a minha fé! Porque sempre carreguei dentro de mim o conceito fortíssimo de saber separar a minha fé de uma religião definida pelos homens ou de prender a minha fé junto a uma  igreja (digo isso no sentido físico mesmo). Muitos acreditam que para ter fé e para ela ser válida tem que estar de corpo presente em uma igreja, mas comigo é diferente, consigo separar as coisas e adoro entrar em contato com minha fé esteja onde eu estiver, então, com o tempo fui me afastando da igreja física, mas tenho um Deus dentro de mim que juntamente com a minha fé move montanhas. Então vocês irão dizer que essa louca não tem religião nenhuma, caaaalma! hahaha.. Tenho sim, na verdade nenhuma específica, mas uma junção de muitas, acredito que todas as religiões se complementam, afinal, Deus (fé) é um só e independe de igrejas ou de nomes religiosos. Tenho uma paixão nada secreta pelo espiritismo, porque me considero uma pessoa muito sensitiva, e a premissa filosófica dessa religião é forte em mim. Então digamos que a Jacque aqui é uma salada mista mas que tem um conceito próprio e está muito bem assim, obrigada.

Voltando as correntes históricas que nos amarram desde que nascemos, quem tem noção mínima de história sabe que a religião nasceu no mundo através das lendas e mitologias, histórias e crendices que a raça humana entende como verdadeira, gerando temor e adoração. 

Mas bem, isso pode ser assunto para um próximo texto, mas a finalidade deste aqui é focar no assunto jejum na quaresma. 

Já parou para se perguntar:

"Porque você faz jejum na quaresma?! Qual a finalidade e significado para você?!" 

Maaaas e se mudássemos o conceito de jejum durante a quaresma?

Eu nunca fiz jejum nessa época, nunca cortei nada, mas isso não significa que eu não tenho fé, apenas que não sigo os padrões impostos pela sociedade. Acho bobagem cortar refri, doce, carne, ou qualquer outra coisa por 40 dias. Mas sou o tipo de pessoa que faz um "jejum" diferente, que está mais para reflexão do que para jejum em si, e esse texto tem o propósito de te chamar a atenção quanto a isso. 

E se fizéssemos um jejum de reflexão?! Já parou para pensar no quanto somos impulsivos e agimos sem pensar, sem refletir? Simplesmente acordamos e ligamos o botão para funcionarmos no automático para o resto de nossos dias. Não somos robôs, minha gente, somos seres pensantes e racionais. Quando foi a última vez que você parou para refletir sobre as coisas que tem feito, como tem agido com as pessoas, o que tem falado e o quanto as suas ações beneficiam ou prejudicam a vida de outra pessoa?! No quanto algo que para você é "inocente" e "impulsivo" tem o poder de magoar profundamente outra pessoa?! 

Deveríamos fazer o jejum do automático. Funcionar um pouco no modo manual faz bem, viu?! Pensar antes de tomar qualquer decisão, antes de falar, antes de gritar, antes de magoar alguém "sem querer". Pode ser difícil no começo, mas tornar isso um hábito é fundamental. 

Deveríamos fazer o jejum do egoísmo. Já parou para pensar no quanto somos egoístas?! Somos tão, mas tão egoístas que até na quaresma agimos com esse pensamento, fazendo jejum de algo como promessa para algum milagre, ou para sanar as nossas dívidas de pecados com Deus. Mas sempre, sempre, sempre e sempre pensando no "eu", no próprio umbigo. Se ao invés de deixar de fazer ou comer algo por 40 dias, se mudássemos esse raciocínio para "incluir" algo durante a quaresma com boas ações e atos de generosidade, esse mundo sem dúvidas seria bem melhor para viver! Não apenas durante a quaresma, ela seria apenas o ponta pé inicial para você ter um "estalo" e acordar para a realidade. Se isso se estendesse por todos os dias do ano olha só o quanto faríamos a diferença nesse mundo! Ser humano é o bicho mais egoísta que existe, pode parar de fazer birra aí e de balançar a cabeça negativamente porque é sim. Ele se preocupa mais com o próprio umbigo e com o seu mundo do que com o mundo do seu próximo, em ajudar o próximo. Até os animais são mais recíprocos e se ajudam mais! Sempre juntos, em bandos, unidos, desde as formigas, abelhas até os passarinhos. Observe e verá que o que eu digo tem razão e fundamento. 

Você sabe qual o conceito histórico da quaresma?! É fazer a diferença nesses 40 dias em memória de alguém que morreu e viveu por nós, o símbolo histórico maior de amor ao próximo que existe na humanidade. E nesse período que é para relembrar o homem mais generoso que pisou na Terra você age de forma egoísta, cortando refri e sei lá o que para sanar a  sua dívida de pecados ou para fazer promessa de algo que você deseja muito?! Percebe como é contraditório?! 

O que eu quero aqui não é impor para que você não faça o jejum que você sempre faz, mas propor uma maneira diferente de enxergar a vida com outros olhos, nadando contra a maré, saindo da comodidade só porque "todo mundo faz que você vai fazer também ou a sua consciência ficará pesada e você não terá paz para o resto da vida". 

Quero propor à você reflexão. Que nessa quaresma façamos a diferença não só nos 40 dias, mas em todos os dias dos anos. Que façamos o jejum do automático e do egoísmo sempre! 

Não podemos mudar o mundo, mas podemos mudar o nosso mundo, e se cada um mudar para melhor o seu mundo e ajudar o próximo a mudar também, se um ajudar o outro como as forminhas e as abelhinhas, a Terra será um lugar muito mais lindo e amoroso de se viver! 



Follow me: FACEBOOK | TWITTER | INSTAGRAM | FLICKR | YOUTUBE LOOKBOOK

Você poderá gostar

14 comentários

  1. Bem, primeiro eu quero te dar parabéns pelo seu blog. Tem conteúdos de todos os interesses (ou quase todos) e sinto muita falta disso na blogosfera.
    Quanto ao seu post, eu já fui católica muito praticante, por sinal, dava aulas de catequese pras crianças, fazia retiros, ia sempre as missas, a grupos de oração e de alguma forma eu achava que aquilo estava mesmo mudando a minha vida e me transformando em uma pessoa melhor, até que conheci meu ex namorado e ele me fez enxergar a vida de uma outra forma. E sabe, a melhor coisa que fiz foi descobrir que Deus está dentro de mim e não no que a Igreja diz que é certo. Como seguir regras se nem sabemos que foram escritas pelo próprio Cristo ou mandadas por Deus? Enfim, é isso. Ótima Quaresma! Beijos.
    Estou seguindo seu blog, claro.
    Nossa, quem me dera gastar só 2 reais em um vestido, quero sua tia pra mim!!
    Estou seguindo, beijos.
    http://dedodemenina.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico imensamente feliz em saber que curte o blog Leidianne! Tenho o mesmo pensamento que você. Beijão!

      Excluir
  2. ai meu deuuuuuuuuuuuuus, eu achei que fosse a unica pessoa que pensasse assim! Eu cai na realidade sobre algumas coisas depois que cresci, porem eu tenho um Deus interior, um Deus no qual eu imagino como é e nao preciso proclamar meu amor por ele todo dia, toda hora em qualquer lugar.. Eu na verdade acredito e desacredito de nada nessa vida, nos somos simples seres humanos e nao somos capazes de dizer e manipular grandezas como a religião, porem tem coisas que eu acho que nao seguem o padrao de uma vida. Cara, voce falou tudo sobre a quaresma do egoismo.. 99% das pessoas que fazem isso, fazem para pedir algo em troca, ou se fazem generosidades, fazem durante aqueles dias e depois volta a vida normal, fazendo coisas estupidas. Todo mundo erra, porem se todos nos mudássemos nosso pensamento no dia a dia e não só por um feriado (etc), muita gente seria menos egoísta. Sabe por que? Porque parte das pessoas pensa em agir e cometer erros durante o ano inteiro, pra quando chegar uma data como essa e pagar pelos seus pecados, e depois que acabar.. Voltar a fazer como antes, como voce disse.. Isso devia sevir como ponta pe para as pessoas acordarem e cairem pra realidade, mas cada um com sua crença, seu objetivo de vida ne?! Eu adoro discutir sobre religiao, pois é uma coisa que nunca falta assunto hahaha eu amei de coracao o que voce disse e bom que muitas pessoas compreendessem essas coisas.

    beijim
    idiomafashion.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Fab post, you have a lovely blog :)
    Would you like to follow each other on GFC, bloglovin? It would be great, just let me know :)

    Kisses,
    Maria
    http://retrostreetstation.blogspot.de/

    ResponderExcluir
  4. Que surpresa gostosa encontrar isso num blog pra ler. Exatamente o tipo de coisa que gosto!
    Bem, eu fui católica por alguns anos. Realmente praticamente, fazia jejum na quaresma até onde me lembro. Mas ainda muito cedo eu encontrei minhas ideias no espiritismo e estou lá até hoje. O que me anima é que onde eu frequento, esse é o desafio de todos os dias da minha vida. Não me entenda mal, não pretendo colocar minha religião num pedestal até porque entendo que toda religião tem seus prós e contras.
    A quaresma do jeito que você fala faz muito mais sentido. Olha muito mais pro ser humano (o que Jesus realmente queria pelas mensagens dele) do que pro seu interior, pra sua salvação. Como se a "salvação" (que pra mim é um conceito muito complicado de entender) dependesse de ações que buscam o umbigo mais do que o coração alheio. Parabéns pela iniciativa. Fico feliz de saber que na blogosfera há blog como esse!

    www.balburdia-interna.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Great writing

    Want to follow each other on GFC, Bloglovin, FB and Twitter? Love
    New Post Fashion Talks

    ResponderExcluir
  6. Hi, Jacqueline chan! Your blog is really lovely! Love your posts~

    Thank you for your nice comment on my blog dear! Would you like to follow each other on GFC and via Bloglovin? Let me know on my blog! ^o^

    ❤ ✿ VISIT MY BLOG ✿ ❤
    Rinako

    ResponderExcluir
  7. Thanx so muc for your beauty comment ans for following :) I follow you too :)

    http://byfoxygreen.blogspot.sk/

    ResponderExcluir
  8. Like this post! Thanks for following, follow you on GFC, dear.xx

    www.shineonsilver.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Nunca imaginei que encontraria isso em um blog para ler, adorei. Eu tbm me questiono muito o porquê do jejum, e cresci com a ideia de que seria um pecadora master se não o fizesse... Até o dia em que passei mal e vi que pra ter Deus no interior não preciso morrer de fome. Enfim, eu parei de seguir religião porque odeio me sentir presa, e era assim que me sentia na igreja. Deus me libertou e me fez acreditar ainda mais em seu poder, e não preciso dessas regras malucas para acreditar nele. Adorei sua reflexão. Bjos. www.antenantenada.com

    ResponderExcluir
  10. Hello dear, thanks for the lovely comment & for followinf, I followed back! xoxo

    stylemeetsbeauty.blogspot.ro

    ResponderExcluir
  11. Eu tenho a opinião de que esse monte de ritual que vemos em várias religiões não têm tanto a ver assim com ser uma pessoa melhor ou praticar o amor ao próximo (claro que existem exceções).
    Ia ser muuuuito mais útil um jejum de egoísmo e de "modo automático". :P

    ;**

    ResponderExcluir
  12. Não concordo em alguns pontos, como assim se sentir presa a religião? Sou católica e não vejo nenhuma forma de prisão dentro da igreja.. Karly.
    Achei interessante a forma como você disse de fazer jejum do egoísmo entre outros.. acho que isso VALE mais do que deixar de comer algo.. só que o JEJUM que é imposto, para aqueles que como Jesus abriu mão de comer carne, e ficou 40 dias só comendo pão e água, é um sacrificio que fazemos daquilo que gostamos, ficar em jejum por 40 dias daquilo que gostamos, é como se fosse uma prova de amor a Jesus, abrir mão daquilo, como Jesus fez pra nos salvar!!
    Achei o seu texto um pouco impiedoso pra quem tem fé e é praticante da religião católica ;D

    ResponderExcluir